07 agosto 2009

 

Da leitura em família


É engraçado como o tempo modifica os valores. Em pensar que a Literatura já fez parte do cotidiano das pessoas, e hoje passou a ser algo quase totalmente escanteado do seio da família. Minha idade não permite eu afirmar que há algum tempo era assim, e em outro tempo era assado. Mas já li e escutei diversos depoimentos de pessoas entendidas e, óbvio, com mais idade do que eu, que afirmaram que era hábito o pai ou a mãe, após o jantar, ou o almoço, ou antes mesmo de dormir, ler algo para os filhos, comentar um trecho de um poema ou de um conto, sugerir leituras, enfim, estimular o intelecto de suas crianças para leitura e escrita.

Por outro lado, isso revela também o vínculo afetivo que a Literatura é capaz de causar. Ah, mas arte literária não era vítima da besta quadrada que é a televisão em nossas casas. Digo isso por experiência própria. Na minha casa tem 4 televisões. E olhe que minha casa não é grande. Pois, diariamente, quando chego a minha house, após um largo dia de trabalho, quando passo pela sala, meus pais e meus irmãos nem piscam. Meu "boa noite" sequer é respondido.Todos fisgados na novela das seis. A diversão para os lá de casa é a TV. Eu é que faço amizade com os livros na instante da dispensa.

Ora, a partilha de leitura não ficou só dos pais para com os filhos. Embora seja real que na maioria dos casos sempre foi e é assim. Porém, o cearense José Alencar mudou um pouco isso, em seu espaço familiar, no século XIX. Em suas memórias, Alencar confessar ter lido para sua tia, e também para sua mãe. E ainda assegura ter visto brotar lágrimas desta última quando determinada vez esta se pegou cheia de ternura ao escutar aquilo que seu filho lia. Ah, mas hoje em dia o diálogo familiar é muito fragmentado. Cada membro da família ocupa sua posição e pronto. Ocupar posição não que dizer saber cumpri-la bem. E é aí onde surgem os pais que não sabem cumprir suas posições, quando se mostram indiferentes ao desconhecer que educar um filho é também mostrar a ele o caminho mágico da leitura, o mundo que abre sua cortina quando as páginas de um livro vão se encerrando.

Comments:
Maravilhoso questionamento e alerta. Seu belo texto, aborda a realidade de hoje, na maioria das famílias.

Como mãe e pai, fiz o papel duplo e tinha como prioridade, manter tempo para um dedo de prosa. Daquelas gostosas, que vamos abordando música, sonhos, relacionamentos. etc.
Isso até hoje mantém-se e me deixa feliz. Aprendemos dividir os assuntos, como melhores amigos.
E como tal, também dizer verdades e discutir..rss
Prefiro que seja assim, pois indiferença é terrível.

Parabéns, são belos seus textos.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?