22 março 2009

 


A CONTRA-FILOSOFIA DAS DESCOBERTAS, BARATAS

Ultimamente tenho descoberto coisas sobre mim que tem me surpreendido. Primeiro, semana passada, quando me vi em gozo ao matar algumas traças que velavam a instante onde ficam os meus livros. E nesta semana, quando ao colocar inseticida, vi surgir e correr em alvoroço algumas baratas do “quarto de bagunça”, ou “dispensa”, da minha casa, e saí imediatamente fazendo um exercício de extermínio, ao me pegar pisando em uma por uma, durante a fuga delas. Não sei, mas senti um prazer profundo naquilo. Em uma seqüência só matei quatro. Depois mais três. Porém eu não sabia que agrado era aquele que me fazia bem ao ver tanta barata morta ao chão. Sem contar a sinfonia que brotava em meus ouvidos, ao captar o estralado do corpo das baratas prensadas. Engraçado era vê-las mexendo suas minúsculas perninhas como se buscassem pedalar no vento. Quanto ao formato que elas ficavam, parecia uma massa de modelar abandonada por uma criança. Some-se a isso àquele líquido viscoso que delas saíam, e deixavam no chão aquela coisa pegajosa. Ainda não entendo que prazer eu sentia nisso. Me conformo me convencendo de que tem coisas que a gente nunca consegue entender. Todavia isso não vem a ser o mais importante. Bom é mesmo fazer descobertas sobre a gente. Melhor ainda é quando elas nos surpreendem. E é o que tem acontecido comigo. Ando me descobrindo, como se fosse uns olhos que se desvenda em hora imprópria, quando o escuro já tomou de conta da retina.

Comments:
Então você é meu e-migo matador de baratas!
Uma vez senti um prazer desse tipo exterminando as formigas que comiam vorazmente minhas plantas. Fiquei observando elas carregarem para o formigueiro o veneno parecido com chocolate granulado. E morbidamente adorei.
 
*risos infinitos*
Eu tenho um amigo blogueiro exterminador de baratas!


\o/
 
Sai pra lá G.H.!!!!!
 
O seu comentário em meu último post foi o melhor...
Eu não gosto de baratas... Eu sairia correndo e deixaria que meu pai as matassem... Mas já que você sente prazer... Dá próxima vez chamo você...

Beijo.
 
Bem , que bom descobrir um prazer em algo que deve ser feito.
Mas verdade seja dita provavelmente nossa espécie se acaba e as baratas contiuarão...kkk

Bjks.
 
acho que você tem lido muito o Kafka
 
tenho feito isso também.
mas ao contrário de todas as leis,
as danadas continuam se mexendo a todo custo.
nem tem chinela que baste.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?