16 setembro 2007

 

DIÁRIO DE UM AMIGDALITANDO (2)


V.

Acredito que a pior parte já passou – embora a madrugada tenha sido terrível, não dormi bem, acordando inquieto, rolando de um lado a outro, febre ameaçando, a tosse me açoitando – compulsiva. O corpo, então quente, com um prelúdio de uma convulsão, a cabeça a pesar.

VI.

Mas a pior parte já passou, sim. Hoje já consegui sair de casa. Arrastando-me lento – a passos lerdos. Vagarosos. A voz ainda está rouca, mas nada que dê para assombrar alguém, ainda que assim, como se fosse um alto-falante levemente furado. Sinto ainda um pouco da ardência nas amigdalas. Acredito que a fase terminal da minha amiga amigdalite se aproxima. Já começo a abrir a porta para que ela se vá e venha mesmo só no ano que vem. Abro a porta como se fechasse os olhos durante a despedida de uma pessoa que nunca chegou e ninguém sabe de onde veio.

Comments:
Você já pensou em fazer uma cirurgia pra retirar as amídalas? Dizem que é simples e de boa recuperação, e então esse seu problema seria completamente solucionado. Legal pesquisar pra saber mais a respeito. Se valer a pena, pra que ficar sofrendo?
Beijos
 
Bem descrita esta amigdalite aguda.
Espero que lhe tenha dito adeus e nem para p pr�ximo ano volte...
Beijo
 
Amigo Wagner Marques. Obrigado pelo comentário,no meu blog sobre o texto escrito,sobre este post sobre amigdalite muito boa informação,gostei.
Abraço de amizade. Lisa
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?