25 agosto 2007

 

MAIS SÓ DO QUE MEREÇO?

E era tanto o que me consumia. Teu toque em minha nuca me chegava como uma manhã de primavera, teu inverno era minha estação anunciada. Como poderia eu deixar que meus sentimentos fossem cobrar escanteio com a perna trocada? E era tanto o que queimava meu peito e rabiscava levemente minha alma. Não poderia dizer que era apenas desejos, pois os desejos são nuvens que só bisbilhotam a terra de nosso coração e nos dá adeus. A verdade é que isso tudo me dá um nó, que vai da garganta até o encontro com a letra “s”, e quando forma esse “nós” me embaralho sem cartas ou carretel. É como se eu tivesse sempre que dá uma volta maior que a própria rosca do parafuso, como se fosse em vão rasgar poemas e ter acreditado na perfeição do que me dizias. E dói tanto em mim acreditar em perfeição. Acreditar em perfeição custa a nossa sabedoria.

Então, hoje, como prova de minha ausência ao que tua vida me pede: acordei só. “Mais só do que eu merecia”. Não apenas. Mais só de que eu mereço. Acredito que deveria ter sentimentos que nos fossem descartáveis. Aqueles que pudéssemos jogar em qualquer lata de lixo ou deixar em qualquer mesa de cabaré, em qualquer suor do corpo quando o sexo chegasse ao fim. E tudo que chega ao fim nos custa algo. Tudo em ti custa as algemas de minhas palavras. E palavras sem liberdade são peixes em mar errado. Cri que o interminável fosse sempre uma história que se deveria contar a crianças... Lembra que até um dia estávamos sonhando em construir uma família, filhos, casa com garagem, e quintal largo?

Acordo só. E ficar só é meu maior exercício de atividade social. Não te tenho aqui para, antes de ir trabalhar, beijar todas as tardes o teu queixo e você ficar sorrindo do meu cabelo sempre mal enxuto que deixa meu pescoço sempre todo molhado. É, junto aqui os pedacinhos do que vivemos. Porém, isso é tão amargo quanto aceitar que as coisas mudam, que as pessoas mudam, que as estações mudam, que os sentimentos mudam. Deixo nestas linhas sentimentos irreconhecíveis. Consumidos. Mudados. Um pouco disformes. Traduzo em palavras o que não se traduz em vida: cuidando desse “s” que está em nossas mão”s”, cuidando ainda desse “s” em “nós”. Não é fácil cuidar de coisas que desconhecemos, ainda mais quando o desconhecido nos consome aos poucos, sem que merecêssemos, sem que soubéssemos o quanto nos custa estar ausente. Termino por abrir meus olhos fugidios nessa manhã de sol, sem enxergar nenhuma cor. Nem a cor do sol. Acordo só. “Mais só do que eu merecia” ou do que mereço?

Comments:
meu amigo...em muito o que dizer, te deixo um grande abraço. Beijo
 
acho que tenho tanta coisa pra dizer.
tanta coisa em que me vejo.
que não tenho como te dizer em palavras.
só um suspiro.
:)
 
Este acordar só, é muito mais do que merecemos.Ninguém merece!
Tenho sempre passado por aqui, hoje resolvi deixar algo.
Gosto de ler estas belezas todas.
Abraços.
 
Este acordar só, é muito mais do que merecemos.Ninguém merece!
Tenho sempre passado por aqui, hoje resolvi deixar algo.
Gosto de ler estas belezas todas.
Abraços.
 
"Sabe do que eu sinto saudades?
Do seu sorriso de manhã
E do quarto tão desarrumado"


que triste isso.. acordar só...

sim.. falar do genero humano é muito doloroso...


um abraço!
 
concordo c Laura
 
Olá, bom nem mesma sei como vim parar aqui, mais gostei muito dos seus escritos,comcordo desejos são como nunvens se desfazem na tempestade, firam chuvas ...

bjim
 
"Nem a cor do sol. Acordo só. “Mais só do que eu merecia” ou do que mereço?"

Tem musicalidade...bjos
 
Daqueles textos que a gente, relê e não consegue encontrar palavras para comentar sua profundidade e beleza.
Lindo...apesar de triste!
 
incrível pleonasmo, a ausência dói...
 
Passando pra te desejar um lindo fim de semana!
 
quem me dera ter sentimentos descartáveis e num virar de costas esquecer e não sentir
quem me dera o s ser fácil de ser levado
e dois tornar-se um
e todo dia acordo só
a espera do dia já naum mais serei


"Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena!!! "

(Mário Quintana)


Bjos da -=Þëqµëñä Þö놡zä=- !!!
 
BELO O SEU TEXTO.
Parab�ns. Gostei.

Olhe para o lado:
H� sempre algu�m que
Quer ser abra�ado e
N�o tem coragem de dizer.
Enlace-o.
O pior que pode acontecer
� ganhar de volta um sorriso de carinho
Ou quem sabe, uma palavra sincera.
Voc� vai descobrir
Que ningu�m est� sozinho
E que a vida pode ser
Um eterno c�u de primavera.

Um bom domingo
Na companhia de quem mais te abra�a...

E, eu continuo com o ALFABETO. Est�s curioso?
Beijitos, letra B
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?