25 abril 2007

 

O AMOR NASCE DO SUSTO


ACIDENTES DE DESACONTECIMENTO

No fundo acho que amar às vezes parece um desastre, um desconcerto em alguma parte da perfeita razão humana. Não consigo entender de outra forma a decisão de querer doar-se a outra pessoa senão como um ato de despojo. O amor passa a erguer um certo tom de crueldade quando se anula a si mesmo na esperança de algo ainda muito abstrato. Amar às vezes é um acidente, uma porrada num poste vertiginoso, um arranhão na ponta do nariz. Bem, amar - antes de tudo - é não conhecer regras! Logo, tudo que funciona sem algum tipo de regramento ou ordem acaba por descambar, destrambelhar. E aí onde se arma o circo do desastre, a coisa desordena-se. Mas que graça teria se as coisas se tornassem ordenadas no amor? O amor implica disciplina, e não um sequenciamento de leis que devem ser seguidas num relacionamento. A indisciplina no amor é o próprio acidente, é dirigir bêbado, é a infração mais grave a qual se perde todos os pontos da carteira de motorista que ainda não se tem. Uma carteira que parece que vai servir a todas as pessoas do mundo, menos a você mesmo.

***

O amor é um bicho suspeito. Deve-se saber chegar até ele sem incomodar seu sono, sem mexer no seu osso, sem derramar sua água ou pisar em sua comida. Talvez o que o amor mais exija de nós é que saibamos chegar até ele. Sim, porém não é um chegar e encostar-se nele como se aproveita para encostar-se a uma mulher boazuda em pleno alvoroço de um ônibus lotado, isso não; mas saber chegar até ele nem que seja alisando-lhe, como todo bom homem fajuto sabe fazer quando tem consciência de que pisou na bola como sua mulher.

***

Dizem que “acidentes acontecem!”. E o amor, acontece ou ele é todo o processo de desacontecimento que nos acidenta sem que o percebamos? Quiçá um acidente que nem sobre alguém para que ao menos seja multado – e assim, venha a ter a idéia do que podem ser regras.
O amor não assimila regras. Ele sofre de uma espécie de deficiência mental irreversível em que não há tratamento que ao menos atenue a sua debilidade. É um bichinho que pode ser traiçoeiro: se o tratarmos com ração ele cresce, fica forte, podendo vir a estranhar e nos morder; se não lhe dermos a mínima pode acuar-se, padecer, morrer e assim fazer com que quem apodreça seja nós mesmos, os seus donos. Amar é sinônimo de perigo, é dirigir numa pista com animais igualmente trafegando, é dormir sob a mira de revólveres que irão disparar e você não sabe qual. Mas, que graça teria se esse bichinho que somos soubesse de onde vem a bala que irá acertar nosso coração?

Comments:
Cara eu amo amar! Sentir o coração bater mais forte, o frio no estomago..ah nada se compara a isso!amar pra mim é colocar pra fora minha "capsula" do poder. Posso até sofrer, como já sofri, mas tai uma coisa que eu não abro mão... Amar e ser muito amada, é td de bom! Beijosss
 
Cunhado, tu é muito bom no que faz mesmo viu!
Parabéns!
Amei!
 
Wagner, vou te confessar uma coisa: há 3 dias estou vindo a este espaço. Li muito! Me inspirei demais! E amei absolutamente tudo que li.
A escrita é deliciosa, seu conteúdo é fascinante. De qualquer forma vc consegue mexer com quem te lê.
O texto anterior poderia ter sido escrito por mim - tal a identificação! (isso está acima de elogio, viu? rs..) O atual me dá inveja. Amor pra mim é sempre uma surpresa indefinivel! Mas vc conseguiu "fotografar" lindamente este sentimento que de tão intenso, escapa às plalavras! Parabéns!!!!
Depois deste mergulho, virei fã! Incontestavelmente! rs...
Beijoconas
 
Olá, agradeço a visita no meu blog. Adorei o texto sobre o amor.. perfeito sua descrição.
Parabens. E apareça sempre. Abraço
 
Esse texto era tudo o que eu estava precisando...adorei
beijãoo
 
Esse texto era tudo o que eu estava precisando...adorei
beijãoo
 
Esse texto era tudo o que eu estava precisando...adorei
beijãoo
 
A foto é hilariante, e o amor às vezes tb... mas pode revestir-se de muitas facetas.
 
Ei! Antes de qualquer coisa, obrigada pela visita no meu blog e sinta-se a vontade pra voltar quando quiser.

Amar é uma coisa de louco né? Você soube escrever muito bem mesmo sobre o "tema", adorei.

Beijos!
 
Acho que amor sempre será soma e multiplicação. De tudo. E como vale a pena.
Liliane de Paula
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?